Cyber troca Linux por Windows Me

1 04 2009

pegadinha

Glu Glu!!! Piu Piu, Ié Ié!!!!

Anúncios




Pen drives e as aulas de educação sexual

17 07 2008

Todos sabem como se previnir das doenças sexualmente transmissíveis: Não usar ou compartilhar drogas, reduzir o número de parceiros sexuais e sempre usar preservativo. Essas medidas podem ser usadas para cuidar tanto da nossa saúde quanto da saúde dos computadores.

Nas últimas semanas, os serviços de manutenção lógica foram bastante requisitados aqui na loja e na maioria dos casos os problemas foram causados por vírus, spywares e trojans. Verificando os últimos serviços executados, percebi que de 4 meses pra cá, essas pragas são as principais causas de problemas nos computadores. As falhas de configuração, instalação desordenada de programas e “acidentes de percurso” quase não dão mais serviço.

Outra característica que percebi é que a maioria destes programinhas do mal não são transmitidos – diretamente – pela internet e sim, via dispositivos móveis, ou pen drives para os íntimos.

Mas será possível? Um pen drive ou um inocente mp3zinho infectar dezenas, quiçá, centenas de computadores?

Sim, é possível. Um exemplo:

A maioria dos computadores disponíveis nas escolas e universidades são de uso público e possuem o Windows como sistema operacional, que é uma piada – de muito mal gosto – em termos de segurança. Não há anti-vírus, anti-spyware ou anti-qualquer-coisa que resolva isso. Algumas medidas até podem minimizar isso, mas diversos fatores, tornam o contágio inevitável. Some isso a dezenas de pessoas utilizando estes micros para os mais diversos fins… pronto! No fim do dia, temos um computador que mais parece uma pia de água benta.

Como evitar isso?

  1. Não use drogas. Use um sistema operacional seguro decente, imune a vírus: Linux, FreeBSD, OpenSolaris, etc… opções não faltam!
  2. Diminua o número de parceiros. Não enfie o seu brinquedinho (o pen drive ou mp3 player) em qualquer lugar.
  3. SEMPRE use preservativo! Sempre que possível, “passe” um anti-vírus no seu pen drive. Nem sempre resolve, mas é melhor que nada.

Se vc não puder – ou não quiser – fazer nada disso, ao menos verifique se existe um arquivo com o nome autorun.inf perdido no seu pen. Se existir, apague. ele não é o vírus em si, mas é o responsável por “rodar” o vírus assim que o dispositivo é plugado no computador.

Detalhe: esse “prêmio” só ganha quem usa Windows (huhahuahaua!).

Agora que você já sabe como se propagam os vírus de pen drive, ensine ao seu filho, primo, sobrinho neto, vizinho or anyone como cuidar melhor do computador que ele tanto adora e que serve apenas pra jogar Tíbia ou CS ;-).





OpenSuse: Baixe por Torrent, caramba!

18 06 2008

Não deu outra. Quem não pegou o Firefox por um espelho da Mozilla penou para conseguir estrear a mais nova versão do 2º melhor navegador do mercado – desculpem-me os puristas, mas pro Opera ser perfeito só falta ser livre.
Mas isso é passado, e este post não tem nada a ver com a nova guerra dos navegadores só que tem tudo a ver com downloads.

Sempre que há o lançamento oficial de um software, é natural que se busque a fonte principal do programa, ou seja, a página do desenvolvedor. Só que se todos fizerem isso ao mesmo tempo, haverá um congestionamento neste endereço e na melhor das hipóteses, tornará o processo de download mais lento.
Não é de hoje que foi inventado o BitTorrent, e não é de hoje que todo mundo sabe que esse é o meio mais eficiente para troca de arquivos, sendo o que melhor traduz o conceito de comunidade. Esse é o modelo ganha-ganha. Você dá um pouco e em compensação recebe muito. Além do mais eu NUNCA baixei uma imagem de disco por torrent que estivesse corrompida.
Aqui no cyber, usamos o Debian Lenny como sistema padrão em todas as máquinas e estou plenamente satisfeito com o desempenho e estabilidade do sistema, apesar de ainda ser uma versão de testes.
Há muito tempo tenho o hábito de testar novas distribuições, mas desde mil novecentos e guaraná com rolha não testo o SuSE (ou OpenSUSE, como preferir). E o pior é que só tenho escutado elogios desta distribuição que apesar de ser patrocinada pelo amigo do filho do capeta, conquista a todos pela excelente qualidade e deixa de lado motivos ideológicos ou utópicos.
O até a atual versão o, OpenSUSE já dispõe da opção preferencial pelo Torrent, a Mandriva e o Fedora também tem esta opção bem visível na página de descarrego. ¬¬
O mesmo não acontece com o Ubuntu, que nem um link na página tem. Resultado: Testar o Ubuntu no dia do lançamento baixando pela página? Nem pensar!
Poxa, custa fazer um Torrent e divulgar em meia dúzia de sites? Aposto que em menos de 6 horas, teríamos TODOS uma versão zero-bala instalada na máquina.
Enquanto escrevo esse artigo, faltam T-20 – gostei – para que os downloads do OpenSUSE 11.0 sejam liberados. Acho que ainda dá tempo para fazer uma mobilização incentivando o uso do Torrent.
Amanhã, por volta das 4 da tarde – ou quando as imagens forem liberadas, o que ocorrer primeiro – vou atualizar essa notícia e disponibilizar o Torrent do camaleão por aqui.
Deixe de ser casquinha e faça também a sua parte. Ao invés do recorde de downloads no dia de lançamento, quem sabe alguém não inventa o Recorde de Instalações no dia de Lançamento.

Update!

Pegue as “mudas” aqui:
https://ambientevirtual.wordpress.com/2008/06/19/opensuse-110-torrents





Cyber com Linux passo 3: já saiu!

21 01 2008

Já está disponível o 3º passo de como montar um cyber com Linux. Se você ainda não leu os outros dois, comece por aqui.

Não esqueça de ler os comentários, há muita coisa interessante neles!