Ai, que medo…

31 03 2009

Acabei de chegar em casa.

-Boa noite, meu filho

-Oi, mãe.

-Como foi o dia? Tá c’uma cara de cansado!

-Bem, bem…

-Deu no jornal do almoço que amanhã um vírus vai entrar no computador de todo mundo.

-Mãe, tô morrendo de medo…

A notícia em questão é sobre o vírus W32/Conficker.worm, ou simplesmente Conficker, que já infectou uns 15 milhões de computadores que usam Windows, desde que foi lançado.

Em princípio ele infecta a máquina e fica quietinho, na dele, mas dizem as más línguas amanhã ele vai entrar em ação, provavelmente se conectando aos seus criadores e executando as ordens para visitar um determinado site, ou simplesmente dar um cando de desligamento da máquina. Sorte vai ser se os caras não quiserem sacanear geral e zerar o HD da galera.

Bem, aqui já passa das 11h e por enquanto não vi nenhuma notícia vinda do Japão ou da Coréia do Norte sobre o fim do mundo.

De qualquer forma, só pra lembrar os clientes e tirar um sarro da concorrência,  não é um VIRUSZINHO VAGABUNDO que vai zoar  o nosso sistema e fazer com que as  minhas piadinhas de 1º de abril percam a graça.

Até amanhã, se o mundo não acabar.

ATUALIZAÇÃO.

São 00:12 e acabou de passar na TV uma chamada alarmante e SENSACIONALISTA sobre “um dos vírus mais perigosos de todos os tempos. Ainda dá tempo de se proteger. Saiba como no Jornal da Globo, logo após O Festival de Sucessos”.

Faça-me o favor…

Anúncios




Pen drives e as aulas de educação sexual

17 07 2008

Todos sabem como se previnir das doenças sexualmente transmissíveis: Não usar ou compartilhar drogas, reduzir o número de parceiros sexuais e sempre usar preservativo. Essas medidas podem ser usadas para cuidar tanto da nossa saúde quanto da saúde dos computadores.

Nas últimas semanas, os serviços de manutenção lógica foram bastante requisitados aqui na loja e na maioria dos casos os problemas foram causados por vírus, spywares e trojans. Verificando os últimos serviços executados, percebi que de 4 meses pra cá, essas pragas são as principais causas de problemas nos computadores. As falhas de configuração, instalação desordenada de programas e “acidentes de percurso” quase não dão mais serviço.

Outra característica que percebi é que a maioria destes programinhas do mal não são transmitidos – diretamente – pela internet e sim, via dispositivos móveis, ou pen drives para os íntimos.

Mas será possível? Um pen drive ou um inocente mp3zinho infectar dezenas, quiçá, centenas de computadores?

Sim, é possível. Um exemplo:

A maioria dos computadores disponíveis nas escolas e universidades são de uso público e possuem o Windows como sistema operacional, que é uma piada – de muito mal gosto – em termos de segurança. Não há anti-vírus, anti-spyware ou anti-qualquer-coisa que resolva isso. Algumas medidas até podem minimizar isso, mas diversos fatores, tornam o contágio inevitável. Some isso a dezenas de pessoas utilizando estes micros para os mais diversos fins… pronto! No fim do dia, temos um computador que mais parece uma pia de água benta.

Como evitar isso?

  1. Não use drogas. Use um sistema operacional seguro decente, imune a vírus: Linux, FreeBSD, OpenSolaris, etc… opções não faltam!
  2. Diminua o número de parceiros. Não enfie o seu brinquedinho (o pen drive ou mp3 player) em qualquer lugar.
  3. SEMPRE use preservativo! Sempre que possível, “passe” um anti-vírus no seu pen drive. Nem sempre resolve, mas é melhor que nada.

Se vc não puder – ou não quiser – fazer nada disso, ao menos verifique se existe um arquivo com o nome autorun.inf perdido no seu pen. Se existir, apague. ele não é o vírus em si, mas é o responsável por “rodar” o vírus assim que o dispositivo é plugado no computador.

Detalhe: esse “prêmio” só ganha quem usa Windows (huhahuahaua!).

Agora que você já sabe como se propagam os vírus de pen drive, ensine ao seu filho, primo, sobrinho neto, vizinho or anyone como cuidar melhor do computador que ele tanto adora e que serve apenas pra jogar Tíbia ou CS ;-).